3 de dezembro de 2019

Alocação Novembro/2019 (+2,26% BRL /-2,83% USD)

Mais um bom resultado em moeda fraca, pena que eu não como nem moro em reais. Nesse ritmo chego em 1,3MM até o fim do ano, se os mercados não fecharem este ano como 2018.

Esse mês fiz uma coisa que abomino: vendi um ativo. Um dos primeiros FIIs que comprei estava bem desalinhado com a minha estratégia de análise de FIIs. Além de ter quase metade do patrimônio em outros FIIs, encontrava-se em quarentena por rolo grave de governança e apareceu outro rolo esse mês. Eu já estava desconfortável e zerei posição.

Estou impressionado com a quantidade de rolo em FIIs.Provavelmente por ser uma estrutura muito recente e não tão bem regulada pareça o Velho Oeste da renda variável brasileira. Outro dos meus FIIs teve quase todos os diretores da gestora presos, o que causou um sell-off a meu ver motivado por pânico. Aproveitei que precisava rebalancear meu portfolio de FIIs com a venda do anteriormente citado e comprei.

Passei a comprar FIIs pelo Itaú a partir deste mês. Solidez e corretagem zero.O homebroker é uma viagem no tempo, mas pouco importa.

A alocação do mês ficou assim:
  • Renda variável -  58,5%
    • Ações no Brasil - 44,3%
    • Investimentos no exterior - 9,1%
      • ETF MSCI World - 4%
      • ETF MSCI Emerging Markets - 4%
      • Saldo na corretora - 1,1%
    • FIIs - 5,1%
  • Renda Fixa - 41,5%
    • Poupança - 12,6%
    • FGTS - 8,6%
    • Tesouro Direto - 8,3%
    • VGBL - 5,8%
    • PGBL - 6,2%
Abraços,

IOTR

Um comentário:

  1. Legal seu blog, IOTR. Qual o FII vc resolveu sair? Pensa em colocar o patrimônio em reais? Vou acompanhar por aqui. Abraços.

    ResponderExcluir