2 de agosto de 2019

Alocação Julho (+3,26% BRL / +5,01% USD)

O mês de Julho foi interessante pra minha alocação. Consegui aumentar minha posição em Euro comprando naquele suporte de 4,18/4,22 do fim do mês e continuei aportando nos FIIs.

Patrimônio cresceu 3,26% no mês e 5,1% em USD, mas em bull market qualquer um é gênio.

Segue a alocação no fim de Julho:
  • Renda variável -  57,2%
    • Ações no Brasil - 42,8%
    • Investimentos no exterior - 10,7%
      • ETF MSCI World - 4%
      • ETF MSCI Emerging Markets - 4%
      • Saldo na corretora - 2,7%
    • FIIs - 3,7%
  • Renda Fixa - 42,8%
    • Poupança - 13,6%
    • FGTS - 8,6%
    • Tesouro Direto - 8,1%
    • VGBL - 6,1%
    • PGBL - 6,4% 
Sendo a alocação-alvo:
  • Renda variável -  70%
    • Ações no Brasil - 40%
    • Investimentos no exterior - 25%
      • ETF MSCI World (IWDA) - 10%
      • ETF MSCI Emerging Markets (EMIM) - 5%
      • ETF European Property Yield (IPRP) - 5%
      • Saldo na corretora - 5%
    • FIIs - 5%
  • Renda Fixa - 30%
Terminei de ler o Gulag Archipelago e estou lendo Crime e Castigo. Ainda bem no começo, mas parece um livro promissor.

Abraços,
IOTR

18 de julho de 2019

De volta às compras - diversificação

Essa euforia no mercado de RV me deu uma boa oportunidade de compra no Euro. Já estava ficando sem reservas e não tenho intenção de vender meus ETFs. Dependendo de quanto trouxer pra cá devo fazer meu primeiro aporte no IPRP. Falando em remessa pro exterior, meu voucher CD068 dá desconto de 50% no spread do RemessaOnline até dia 15 de Agosto.

Revisei meus PGBLs atuais que cobram taxas de administração pornográficas e pedi portabilidade para um com taxa de administração de 0,8% a.a. e performance razoavelmente superior ao CDI. Esse ano devo fazer a estratégia do Aportador com PGBL de forma a aumentar minha restituição do ano que vem. Vou reaplicar tanto os resgates que já fiz na alíquota de 10% de imposto quanto a restituição desse ano. Por enquanto devo manter o VGBL como está, é um multimercado com 1,2% de taxa de administração e não consegui encontrar nada no mercado com essas características. Pensei em aportar no Alaska como PGBL, mas minha exposição a renda variável já está mais que adequada.

Continuei estudando FIIs e encontrei essa página do Mundo FII que permite filtrar e organizar os FIIs por diversos parâmetros. Identifiquei mais três fundos que atendem os meus critérios e aportei parte do que estava "parado" na poupança.

Aumentei levemente minha posição em GRND3 e finalmente resolvi colocar alguma coisa em BTC e XRP pra entender melhor como funciona. A alocação de 0,04% não vai me quebrar nem me deixar rico.

Abraços,

IOTR

28 de junho de 2019

8 meses do Plano B, portfolio atualizado e FIIs

Faz muito tempo que não escrevo por aqui, mas era esperado. No final do ano passado virei a chave do Plano B iniciado em Dezembro de 2016 e estou morando na Europa. Nesse meio tempo, além da mudança, nasceu meu primogênito e consegui um emprego na minha área de atuação.

Ao contrário do Corey minha experiência está sendo bastante positiva. Emagreci cerca de 6Kg, bebo menos, me alimento melhor, faço mais exercícios e estou tomando menos remédios. O impacto financeiro da mudança (viagem, mobília, alguns eletrodomésticos) e do parto particular aliados ao euro altíssimo no período me fizeram zerar os ETFs da Comstage, que já não me atendiam pela liquidez baixa e alteração na política de dividendos, e viver 'vendendo' o euro comprado a 3,20/3,40 no fim de 2017.

Por conta de todos esses não-recorrentes o patrimônio também não evoluiu muito desde que fiz a mudança tendo crescido míseros 1,7% no período.Além disso ainda estou gastando mais do que ganho; meu orçamento pra compras de supermercado tem estourado consistentemente e ainda não identifiquei o impacto das fraldas e suplemento alimentar nessa conta. Ao menos não perdi o suporte psicológico do milhão.

Curiosamente estou com viés bem positivo pra Brasil e não parei de comprar ações no período, porém quase não aportei de fato e só reinvesti dividendos. Recentemente voltei a olhar os FIIs com mais carinho e aloquei parte do dinheiro que estava parado aguardando virar moeda estrangeira. Comprei três FIIs de tijolo: shoppings, logística e lajes corporativas. Não pretendo comprar fundo de fundos nem papel e, a princípio, também não vou diversificar mais que isso.

Meu portfolio atual encontra-se dividido da seguinte maneira:
  • Renda variável -  53,7%
    • Ações no Brasil - 41,6%
    • Investimentos no exterior - 9,5%
      • ETFs MSCI World - 4,5%
      • ETFs MSCI Emerging Markets - 4,5%
      • Saldo na corretora - 0,5%
    • FIIs - 2,6%
  • Renda Fixa - 46,3%
    • Poupança - 17,3%
    • FGTS - 8,8%
    • Tesouro Direto - 8,2%
    • VGBL - 6,3%
    • PGBL - 5,7% 
Sendo a alocação-alvo:
  • Renda variável -  70%
    • Ações no Brasil - 40%
    • Investimentos no exterior - 25%
    • FIIs - 5%
  • Renda Fixa - 30%
Confesso que a mão coçou pra comprar Bitcoin quando estava nos 3/4k, mas não consigo ver valor e deixei passar novamente.

Nesse período terminei o Sonho Mais ou Menos Grande do Bastter, na minha opinião o melhor dos livros dele, muito melhor que o último do Mille mais raso que esse post. Li Win Bigly do Scott Adams antes das eleições de 2018 e me convenci que não tinha como Bolsonaro não ganhar. Li Skin In The Game do Taleb e não achei nem de longe tão bom quanto Antifragile. Em compensação, terminei de ler no fim do ano o fundamental 12 Rules For Life do Jordan B. Peterson que me levou à minha atual leitura, a excelente edição "resumida" dos volumes I a III de The Gulag Archipelago do Solzhenitsyn. Próximo da fila é uma dívida antiga: Crime e Castigo do Dostoiévski.

Post longo, mas fiquei devendo por muito tempo.

Abraços,

IOTR

19 de abril de 2018

O Manifesto do Investidor

Vi a imagem abaixo no fórum do Bastter e achei excelente. Resolvi fazer um post menor que um tweet só pra compartilhar.

O Manifesto do Investidor (clique na imagem para zoom)

Abraços,

IOTR

17 de dezembro de 2017

Livros recomendados pro fim do ano (sem novidade nos investimentos)

Pessoal, não tenho escrito nada porque não tenho nenhuma novidade sobre investimentos pra passar. O euro "barato" a 3,30/3,40 é coisa do passado, enviei o que pude pro exterior nesse período. Não estou confortável com o preço atual e já tem uns três meses que não faço uma remessa pra fora.

Resolvi ao menos dar uma geral dos livros que li nesse período e minha opinião sobre eles. Segue abaixo:


Man's Search for Meaning do Viktor Frankl: ao contrário do que se fala, considerei um livro de leitura simples. Talvez por já ter ido a alguns campos de concentração, lido muita coisa e visto muitos documentários sobre o assunto, o livro não me chocou tanto. De qualquer maneira, o autor passa uma mensagem muito forte e importante nos tempos atuais: todo indivíduo precisa ter uma razão para viver, caso contrário sua vida será vazia e suscetível a todo tipo de intempérie. Achei um bom complemento ao Antifragile do Nassim Nicholas Taleb nesse ponto. Aliás, Antifragile também é um livro espetacular, como já era de se esperar de um livro do Taleb. Estou ansioso para ler Skin In The Game.



Wall Street - O Livro Proibido do Raiam Santos: esperava um depoimento pessoal muito mais profundo, porém como em outros livros do Raiam fui "premiado" com linguagem coloquial de forma exagerada e muita superficialidade. Li em meia hora, totalmente dispensável.


 

Os Mitos do Dinheiro do Gabriel Torres: é uma visão interessante de um cara que chegou à independência financeira e tem dicas comportamentais que outros livros não têm. Apesar de dar várias dicas que acho muito furadas como fundos de investimento multimercado, dá pra separar alguns insights bacanas. Vale ler pra quem está com tempo de sobra.



Investindo para Vencer: Segredos do Mille para ganhar dinheiro e liberdade na Bolsa de Valores: o segundo livro do Mille da Bastter.com. Leitura fácil, rápida e com algumas dicas muito boas sobre análise de empresas. Só achei que ficou devendo uma revisão decente, pois achei o livro muito mal escrito. Você pode ler uma avaliação mais completa neste post do Aportador.

No momento estou lendo os livros abaixo. Apesar de não tê-los terminado, já gostaria de dar minha opinião:


A Guide to the Good Life: The Ancient Art of Stoic Joy - até agora o melhor livro sobre estoicismo que já li. Talvez pelos outros serem muito antigos (Meditations de Marcus Aurelius, Sêneca, Enchiridion de Epícteto etc.) e menos acessíveis. Esse traz uma visão mais moderna do estoicismo, portanto mais aplicável aos dias de hoje. Se fosse recomendar somente um livro sobre o assunto, certamente seria esse.



A Corrupção da Inteligência do Flávio Gordon: pra mim até agora o melhor livro brasileiro de 2017, e ainda estou na metade. Flávio disseca a corrupção intelectual e moral da nossa intelligentsia do regime militar até os dias de hoje. Ótima leitura pra quem ainda dá ouvidos à mídia tradicional sem perceber que o pensamento da nossa "classe pensante" (sic) é majoritariamente comunista.

Espero que curtam as dicas de leitura. Se tiverem algum livro a recomendar, mandem aqui nos comentários.

PS: nem percebi, mas o blog já fez um ano no último dia 9. Obrigado pela participação de todos, espero ter contribuído de alguma forma nesse período.

Abraços,

IOTR

18 de setembro de 2017

Taxa segura de retirada (TSR): guia do Early Retirement Now

Recentemente encontrei uma série do Early Retirement Now sobre taxa segura de retirada (TSR ou SWR em inglês). São dezenove posts bem densos com muita informação sobre o tema que ainda é pouco explorado por aqui. Ainda estou lendo a parte 6 e se entendi metade foi muito. Anotei pra usar como referência e ler com calma. Outra referência mais simples e que pode ser utilizada de forma introdutória ao assunto pode ser encontrada neste post do Mad FIentist.

Comprei o Expected Returns do Antti Ilmanen no Kindle Day da Amazon. Pelas recomendações o livro parece ser excelente e a Amazon está com 50% de desconto para livros em inglês até o próximo dia 24/9 usando o código INGLES50. Como o livro é BEM caro, essa é uma ótima oportunidade de comprar o ebook a pouco menos de 60 reais.


O próximo da lista de leitura

Abri conta na Drivewealth mas ainda não fiz nenhuma remessa. Achei a interface do app e do portal bem esquisitas. Estou pensando se não é o caso de fazer conta na TD Ameritrade e/ou na Interactive Brokers.

O rompimento do topo histórico do IBOV coincidiu com a chegada do meu primeiro milhão. Os bons ventos bursáteis me fizeram atingir a meta dois meses antes do esperado. Os próximos objetivos são o milhão de dólar e o milhão de euro. :)

Abraços,

IOTR